Última hora

Última hora

Novo método de diagnóstico de doenças do foro psiquiátrico

Em leitura:

Novo método de diagnóstico de doenças do foro psiquiátrico

Tamanho do texto Aa Aa

Kirsty Trigg sofre de esquizofrenia, uma doença cerebral crónica e grave que afeta cerca de 1% da população mundial.

Atualmente, o diagnóstico de doenças mentais é altamente subjetivo. É feito com base em conversas e questionários, mas um exame de sangue, desenvolvido no âmbito do projeto de investigação europeu
SchizDX , pretende mudar a situação.

“Eu estava sempre a lutar contra a minha cabeça que não fazia o que eu queria”, explica Kirsty Trigg.

Investigadores do Departamento de Engenharia Química e Biotecnologia da Universidade de Cambridge têm trabalhado no desenvolvimento um exame de sangue para a deteção da esquizofrenia.

Os primeiros testes eram demasiado caros mas uma nova versão, mais barata, segundo os investigadores, fornece informações de diagnóstico mais detalhadas. Através da análise de certas proteínas é possível distinguir os diferentes tipos de doenças mentais. Os investigadores dizem que o novo teste é capaz de diagnosticar a esquizofrenia com 83% de precisão e a depressão com 90%.

“Os transtornos do foro psiquiátrico, tudo o que tem a ver com a mente, são bastante abstratos mas, se houver alguma anomalia no sangue de um paciente, isso pode ser relacionado com o mundo real”, explica Sabine Bahn, Professora de Psiquiatria Molecular, da Universidade de Cambridge.

Após 11 anos, foi finalmente diagnosticada esquizofrenia a Kirsty com o novo teste, tinha ela 31 anos. Desde então ela começou um tratamento adequado e é capaz de dominar a sua vida.

Mais informações (em inglês) em:

http://www.youris.com/Health/Interviews/Sabine-Bahn-Biomarkers-To-Diagnose-Severe-Psychotic-Disorders.kl