Última hora

Última hora

Liga dos Campeões: Forasteiros voltam a ditar leis

Em leitura:

Liga dos Campeões: Forasteiros voltam a ditar leis

Tamanho do texto Aa Aa

A 19 de fevereiro de 2013, o Bayern de Munique venceu o Arsenal por 3-1 em pleno Emirates Stadium rumo ao quinto título europeu da sua história. Precisamente um ano depois as duas equipas voltaram a medir forças em Londres, novamente a contar para os oitavos-de-final da Liga dos Campeões, e à semelhança do que aconteceu então, foram os bávaros a fazer a festa no final dos 90 minutos.

A história seria certamente diferente para os londrinos se Mesut Özil não tivesse desperdiçado uma grande penalidade logo aos nove minutos. O alemão tentou a Panenka mas não enganou Manuel Neuer.

Aos 40 minutos, inverteram-se os papéis. David Alaba rematou ao lado da baliza de Łukasz Fabiański. O polaco tinha acabado de entrar em campo devido à expulsão do compatriota Wojciech Szczęsny pela falta que resultou em penálti.

Em superioridade numérica, os bávaros tomaram conta das operações e não mais permitiram veleidades aos ingleses. Tal como há um ano, o primeiro golo da partida foi apontado por Toni Kroos. E tal como há um ano, Thomas Müller fez o 2-0. Desta vez, no entanto, os bávaros ficaram-se por aqui.

O Arsenal está agora obrigado a vencer em Munique para continuar em prova mas o ano passado também tinha uma missão quase impossível, fez o mais difícil (venceu por 2-0) e morreu na praia (eliminado pelos golos fora).

Continua o pesadelo em Milão

O Milan vai de mal a pior e se pensava em salvar uma temporada para esquecer nas competições europeias, terá de fazer muito melhor no encontro da segunda mão no Vicente Calderón.

O Atlético de Madrid foi igual a si próprio no Giuseppe Meazza. Sólido, intenso, agressivo, muitas vezes para lá dos limites. O Milan até entrou bem e acertou por duas vezes no ferro da baliza de Courtois, no entanto a agressividade defensiva dos colchoneros rapidamente travou o ímpeto milanês.

Quando já se esperava o nulo, Diego Costa aproveitou uma falha defensiva clamorosa dos rossoneri e fez de cabeça o único golo da partida.

Está tudo em aberto para o encontro da segunda mão, dia 11 de março, mas para isso o Milan terá de melhorar substancialmente.