Última hora

Última hora

Uma testemunha na Praça da Independência

Em leitura:

Uma testemunha na Praça da Independência

Tamanho do texto Aa Aa

A nossa correspondente em Kiev, Maria Korenyuok, esteve esta manhã na praça da Independência onde os confrontos começaram e conta-nos aquilo a que assistiu:

“Há este fumo nocivo em permanência sobre a Praça da Independência. A situação continua muito tensa. Há viaturas de primeiros socorros a circularem em todas as direções. Falámos com pessoas na praça que dizem não sentir medo, mas não páram de chorar. Próximo de um hotel na Praça da Independência filmámos dez corpos. Testemunhas disseram-nos que essas pessoas tinham sido mortas por snipers e todas elas têm impactos de balas.

Uma mulher disse-me que já tinha visto outros seis corpos junto a uma passagem subterrânea. As pessoas sentem-se desesperadas porque estas mortes só vão provocar mais violência. Algumas disseram-nos que a luta deveria continuar mas sem armas, enquanto outras, ao mesmo tempo, preparavam coquetéis molotov. Os manifestantes dizem que há snipers na rua Instytutska, que abriram fogo sobre ativistas radicais. A delegação da euronews foi temporariamente transferida para o hotel “Ucrânia”, mas não podemos aceder ao local porque há tiros por todo o lado”.