Última hora

Última hora

Ucrânia: Parlamento aprova lei anti-violência

Em leitura:

Ucrânia: Parlamento aprova lei anti-violência

Tamanho do texto Aa Aa

O Parlamento Ucraniano aprovou, esta noite, uma proposta de lei que condena e penaliza o uso da violência contra os manifestantes.

A aprovação contou 236 votos a favor, de toda a oposição e alguns deputados do Partido das Regiões de Viktor Ianukovitch.

O documento ordena que haja um cessar-fogo imediato, que a polícia volte para os quartéis e proíba o uso de armas.

O deputado da oposição, Arseni Yatseniuk, afirma que “depois da aprovação da lei, cada polícia que usar a arma e agir sob ordens ilegais, será considerado um criminoso.”

Para o partido que apoia o regime, a lei precisa, ainda, de ser analisada antes de ser ratificada, como confirma Nestor Shufrych. “Os deputados do Partido das Regiões, que estiveram presentes, votaram a favor desta lei. Agora vamos estudar se está de acordo com a legislação.”

A proposta de lei proibiu, ainda, a operação antiterrorista anunciada pelos serviços de segurança, contra os manifestantes radicais que ocuparam edifícios governamentais, nos últimos dias.

Nas ruas o sentimento é de expectativa. “Queremos acreditar mas já estamos prontos. Estamos e estaremos preparados. Eles adotam leis mas continuam a disparar. Nós estamos preparados mesmo que eles estejam a atacar. Estamos sempre preparados,” assegura este manifestante.

O documento precisa de ser assinado pelo presidente da assembleia, que esteve ausente da votação.