Última hora

Última hora

Ucrânia: Presidente e oposição assinam acordo para pacificação do país

Em leitura:

Ucrânia: Presidente e oposição assinam acordo para pacificação do país

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente ucraniano, Viktor Ianukovitch, assinou com os líderes dos três principais partidos da oposição um acordo, de modo a colocar fim à crise política do país, que provocou cerca de uma centena de mortos.

O acordo, assinado na presença de mediadores europeus, prevê a criação de um Governo de união nacional, num prazo de 10 dias após a restauração da Constituição de 2004; uma reforma constitucional que contemplará um “equilíbrio” dos poderes do Presidente, Parlamento e Governo; eleições presidenciais antecipadas e uma investigação sobre a violência que ocorreu em Kiev, nos últimos dias.

O representante da Rússia não assinou.

Horas depois o Parlamento da Ucrânia aprovou uma lei que revoga o artigo do código penal que levou à prisão da antiga primeira-ministra e líder da oposição, Iulia Timochenko. Está aberto o caminho para a sua libertação.

Nas ruas de Kiev as pessoas estão expectantes.

“Quero evidenciar que o regresso à Constituição de 2004 não é clara e esta constituição deve ser melhorada,” avisa este ucraniano.

Outro acredita que “hoje não há líder nenhum que possa colocar um fim a esta revolução. Por isso concordo com a libertação de Timochenko.”

Para esta ucraniana, “o ministro do interior deve ser julgado, acusado criminalmente pois morreram muitas pessoas pacíficas.”

As pessoas que estão na praça mostram-se céticas sobre os possíveis resultados, especialmente depois das mortes dos últimos dias.