Última hora

Última hora

Semana da Moda de Milão:

Em leitura:

Semana da Moda de Milão:

Tamanho do texto Aa Aa

Dolce e Gabbana, Angela Missoni, Roberto Cavalli e Versace

Na Semana da Moda de Milão a dupla Dolce e Gabbana transportou-nos, na sua coleção para o próximo outono/inverno, para o mundo do faz de conta, dos conto de fadas onde, poder-se-ia dizer, que nem a Capuchinho Vermelho foi esquecida.

Uma coleção sofisticada, com brilho qb e uma explosão de cores. Silhuetas dicotómicas, com tecidos e cortes ímpares, entre a leveza, nada simples dos vestidos longos, às linhas direitas, quase rígidas de algumas peças mais curtas.

Para o final, a dupla reservou um regresso à era medieval numa mescla entre o preto e o prateado, com muito brilho, em modelos curtos muito femininos mas a lembrarem as armaduras dos soldados desta época.

Angela Missoni

A coleção de Angela Missoni parece inspirada na natureza. Tons terra – laranja, amarelo, tijolo… – com uma pincelada de azul, a lembrar o céu, e de verde a remeter-nos para a erva curta de um prado.

Linhas, maioritariamente, direitas, com nuances de excentricidade. Tecidos robustos, mas que nos dão a sensação de conforto e de alguma liberdade de movimentos.

A coleção inclui casacos, também sem mangas, parkas e malhas seguindo sempre a mesma paleta de cores que acentuam o estilo. Uma combinação de tons sóbrios, mas ao mesmo tempo vibrantes que retratam uma mulher independente.

Roberto Cavalli

O fogo serviu de inspiração à coleção de outono-inverno que Roberto Cavalli apresentou na semana de moda de Milão. É em crescendo que as modelos vão desfilando, do preto e branco, com vestidos leves, trabalhados, curtos ou compridos combinados com peles, ou sendo eles próprios em pele, outra das tendências desta coleção de Cavalli.

Um crescendo que atinge o seu auge no preto dominado pelo vermelho fogo, em vestidos e calças.

Versace

Donatella Versace recriou uma mescla de estilos entre os anos de 1920 e os de 1960. Minivestidos, alguns mais compridos, cortes maioritariamente simples, descontraídos.

Uma coleção pautada pela cor, algumas vezes misturada numa criação apenas. Vestidos voluptuosos, uns mais outros menos, com uma assimetria acentuada que os fez “dançar”, e brilhar, na passarela da Semana da Moda de Milão.