Última hora

Última hora

Ucrânia: Maidan continua repleta de gente

Em leitura:

Ucrânia: Maidan continua repleta de gente

Tamanho do texto Aa Aa

Reportagem de Maria Korenyuk, correspondente da euronews

O centro de Kiev está repleto de pessoas. Mesmo aquelas que não participaram nos protestos vieram agora prestar homenagem às pessoas mortas durante os confrontos.

Trazem flores, dão dinheiro às famílias ou aos feridos de Maidan.

Mas também há pessoas que lutaram, em Maidan, pelos seus direitos, durante os últimos três meses. E, para já, apesar desta vitória tão esperada, não têm pressa de voltar para casa, de desmantelar as barricadas e continuam aqui como antes.

- Boa tarde. Pode dizer-me, por favor, porque é que mesmo depois da capitulação de Ianukovih continua aqui. Até quando conta ficar aqui?

Uma mulher:

- Estou aqui porque fomos sempre enganados. Também vim aquando da Revolução Laranja. Pessoalmente, apoio os jovens e já não gosto dos políticos. Só amo o meu infeliz povo.

Queremos, no Parlamento, as pessoas que estiveram aqui. Há muita gente sensata que nunca esteve envolvida na política, os economistas…

Um homem:

- Precisamos ficar aqui até que o presidente seja eleito, até que o governo do povo seja formado.

Jornalista:

- Mas a eleição do presidente está marcada para 25 de maio. Pensa que as pessoas têm de ficar aqui até lá?

O mesmo homem: – Com certeza.

Jornalista:

- E quanto ao governo, quem pensa que deve integrá-lo? Pessoas completamente novas?

O mesmo homem:

- É preciso retirá-los todos, os que estiveram nos anteriores governos estão todos usados.

O novo governo, como foi dito no parlamento, será formado até ao final da semana. Entretanto, o Partido das Regiões já fez saber que não vai reclamar nenhuma pasta no novo governo.