Última hora

Em leitura:

Venezuela: Mulheres opositoras ao governo denunciam "brutalidade" das autoridades


Venezuela

Venezuela: Mulheres opositoras ao governo denunciam "brutalidade" das autoridades

Manifestantes do sexo feminino, opositoras ao governo de Nicolás Maduro marcharam em protesto nas ruas de Caracas, na Venezuela, até um quartel da Guarda Nacional.

Vestidas de branco, quiseram denunciar o que dizem ser a brutalidade das autoridades, empunhando fotogradias de alegadas vítimas da repressão das forças de segurança.

A mulher de Leopoldo Lopez, um dos líderes da oposição, detido, explica o porquê da contestação. “As pessoas sentem-se emprisionadas em casa, têm medo de sair, de sair com as suas crianças ou que elas saiam à noite. Não encontramos comida nos supermercados, há escassez”, afirma Lilian Tintori.

O candidato presidencial derrotado, Henrique Capriles, diz porque rejeitou o convite do presidente para um diálogo nacional. “Ele quer convidar pessoas para sentarem-se perto dele, e falar de paz, falar de paz e ouvir música. Depois não resolve nada”, afirmou Capriles.

Mas, à semelhança do que se tem passado quase todos os dias, manifestantes pró Maduro, desfilaram nas ruas da capital, a maioria agricultores em apoio ao Presidente.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte

mundo

Bastião do nacionalismo ucraniano fala apenas em russo por um dia