Última hora

Última hora

Espanha: Mais de 200 imigrantes festejam entrada furtiva em Melilla

Em leitura:

Espanha: Mais de 200 imigrantes festejam entrada furtiva em Melilla

Tamanho do texto Aa Aa

Mais de 200 imigrantes atravessaram na madrugada desta sexta-feira a fronteira europeia de Melilla, enclave espanhol situado no norte de África. Após ultrapassarem as altas barreiras que delimitam a fronteira hispano-marroquina, os imigrantes correram pelas ruas de Melilla, rumo ao Centro de Acolhimento Temporário daquele enclave.

Durante toda a noite a guarda civil espanhola detetou vários grupos de pessoas a aproximarem-se da fronteira, desaparecendo numa vala que antecede a barreira fronteiriça deste enclave situado a sudeste de Ceuta.

Dos quase 300 imigrantes que tentaram a travessia, 214 conseguiram alcançar e entrar no Centro de Acolhimento. A alegria era notória. O Centro tem lotação para 480 pessoas, mas, neste momento, acolhe cerca de 1300 imigrantes.

Além de Melilla, também Ceuta, a outra fronteira terrestre que separa Marrocos da Espanha, tem sido uma das formas procuradas pelos imigrantes para chegar à Europa. No início de fevereiro, mais de uma dezena de pessoas morreram ao tentarem chegar a nado a Ceuta. Dessa vez, as autoridades reagiram de forma polémica, ao disparar balas de borracha sobre os imigrantes. Grupos de defesa dos direitos humanos insurgiram-se contra a ação espanhola, o que levou o Ministério do Interior de Rajoy a proibir o disparo de balas de borracha junto à fronteira.

O governo espanhol considera estas tentativas coletivas de ultrapassar a fronteira “o método de entrada [na União europeia] mais preocupante pelo potencial desestabilizador, a capacidade de provocar alarme social e o risco de causar violência”. O executivo liderado por Mariano Rajoy já apelou, por isso, à União Europeia. Espanha pede mais dinheiro e novas medidas para fazer face a este problema e poder proceder à devolução imediata destes imigrantes à origem.