Última hora

Última hora

Hollande defende restauração da autoridade do governo da República Centro Africana

Em leitura:

Hollande defende restauração da autoridade do governo da República Centro Africana

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente francês esteve em Bangui. Foi a segunda vez que François Hollande viajou para a capital da República Centro-Africana.

Hollande visitou as tropas francesas e reuniu com as autoridades religiosas e com a presidente interina, Catherine Samba-Panza.

O chefe de Estado advertiu para o risco da divisão do país, atormentado pela violência entre cristãos e muçulmanos:

“Temos de acabar com esta violência, é preciso restaurar a autoridade do governo, restabelecer o diálogo e evitar qualquer movimento separatista vindo da parte ocidental da República Centro-Africana”, afirmou o presidente francês.

França conta com duas mil tropas no terreno. Um número que não parece ser suficiente para garantir a segurança da população:

“É um dos lugares mais difíceis, se não o mais difícil a que já fui e isso faz-me lembrar os primeiros dias da minha posição em Srebrenica, nos enclaves muçulmanos na Bósnia Herzegovina. A violência é tão difícil e a situação das pessoas é terrível”, referiu Philippe Leclerc, encarregado, no Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, pela proteção de civis na República Centro Africana.

A situação humanitária neste país africano é dramática. Muitas cidades foram abandonadas. O país entrou numa espiral de violência sem precedentes. Os vários golpes de Estado já fizeram mais de 900 mil deslocados. As Nações Unidas pedem às forças internacionais que reforcem a apoio.