Última hora

Última hora

Prisão domiciliária para líder da oposição russa

Em leitura:

Prisão domiciliária para líder da oposição russa

Tamanho do texto Aa Aa

Um tribunal de Moscovo colocou o líder da oposição russa, Alexei Navalny, em prisão domiciliária por um período de dois meses. Um prazo que poder ser revogado.

Navalny apareceu, ontem, em público depois de ter sido condenado a sete dias de prisão, na segunda-feira, por ter participado numa manifestação antigovernamental.

Em janeiro, o ativista e os seus partidários haviam publicado um relatório contundente sobre a corrupção nos preparativos para os Jogos Olímpicos de Sochi, na Rússia.

“Uso esta oportunidade para dizer que esta é, obviamente, uma acusação ilegal. Acho que é desnecessário explicar que tudo isto visa, apenas, limitar a minha capacidade de continuar a minha investigação anticorrupção” afirma.

Navalny, um dos líderes da oposição ao presidente Vladimir Putin, é um advogado e bloguista influente que se tornou conhecido por denunciar na internet casos de corrupção que envolvem as autoridades do país.

No caso Yves Rocher, é suspeito de ter desviado, juntamente com o seu irmão Oleg, 26 milhões de rublos (cerca de 590 mil euros) pertencentes à filial russa da empresa francesa.

Também é suspeito de ter desviado mais de quatro milhões de rublos (cerca de 90 mil euros) de uma outra empresa.

Os dois irmãos, também, foram acusados de lavagem de dinheiro, mais concretamente de 21 milhões de rublos (cerca de 480 mil euros) e podem ser condenados a até 10 anos de prisão.

Os investigadores já tinham obrigado Navalny a assinar por escrito que não sairia de Moscovo. No entanto, pediram, esta semana, que fosse colocado em prisão domiciliária, alegando, que em várias ocasiões saiu da capital sem autorização.

Atualmente, Navalny está sob detenção administrativa por ter desobedecido à polícia quando se dirigiu, na segunda-feira, à porta de um tribunal de Moscovo para apoiar oito manifestantes contrários a Putin, condenados a quatro anos de prisão.

O líder opositor sairá da prisão a 03 de março e, segundo a decisão hoje pronunciada, será colocado em prisão domiciliária.

Alexei Navalny, de 37 anos, é alvo de várias investigações e foi, recentemente, condenado a cinco anos de prisão com pena suspensa num outro caso.

O visado rejeita todas as acusações e afirma que o verdadeiro objetivo das investigações é afastá-lo da vida política.