Última hora

Última hora

Ucrânia: Grupo armado e deputados da Crimeia aprovam referendo

Em leitura:

Ucrânia: Grupo armado e deputados da Crimeia aprovam referendo

Tamanho do texto Aa Aa

As manifestações noturnas pró russas envolvem o parlamento da Crimeia, na Ucrânia, ainda com um grupo armado no interior a controlar o edifício.

E foi à porta fechada, na presença de homens armados, que os deputados votaram na realização de um referendo para decidir o estatuto da região que já é autónoma e com uma população maioritariamente russófona.

Se for declarada legitima, a consulta popular será realizada a 25 de maio, o dia em que os ucranianos deverão votar num novo presidente.

“Sou pela independência, por uma Crimeia independente. Sou contra o fascismo, penso que não é possível um grupo de homens decidir por nós. Eles capturaram o poder, nós não elegemos Yatseniuk ou Turchinov”, diz uma jovem.

“Penso que devíamos realizá-lo agora, imediatamente. Convoquem uma sessão urgente para uma decisão imediata. Acho que é absurdo fazer o referendo dentro de dois meses, completamente absurdo”, avança um homem, no meio de uma multidão a manifestar-se.

A Rússia declarou que defenderá os interesses dos seus cidadãos na Ucrânia. Os próximos dias serão decisivos para se perceber qual vai ser o próximo ato.

Sergio Cantone, correspondente da Euronews na Ucrânia, afirma que “através do anúncio deste referendo, que deverá dar maior autonomia à República da Crimeia, a situação tornou numa espécie de jogo de xadrez entre Moscovo e Kiev. Moscovo acabou de fazer a sua jogada, aguarda-se pela vez de Kiev”.