Última hora

Última hora

Óscares: Chuva encharca passadeira vermelha e ameaça "glamour"

Em leitura:

Óscares: Chuva encharca passadeira vermelha e ameaça "glamour"

Tamanho do texto Aa Aa

São de muito chuva as previsões meteorológicas para Los Angeles, até ao inicio da noite de domingo, dia em que o “glamour” estará à partida, se o tempo deixar, de regresso à passadeira vermelha da Academia de Hollywood. A 86.a edição da entrega das estatuetas douradas está em andamento e a organização trabalha com determinação para que a chuva não atrapalhe a grande noite dos Óscares.

A passadeira vermelha ficou, entretanto, encharcada e para a proteger foi-lhe colocada por cima e o longo do percurso um género de tenda, criando um túnel, que poderá vir a servir para proteger os luxuosos e exclusivos vestidos que uma vez mais vão centrar atenções à entrada no Dolby Theatre, em Hollywood. Mas há quem ande nisto há muito e nunca tenha visto dilúvio igual nos preparativos deste espetáculo.

“Trabalho aqui há cerca de 20 anos e este está a ser o pior ano. E ainda não acabou. As previsões apontam para que a chuva se mantenha a cair até às seis da tarde de domingo”, referiu George Edwards, técnico da estação de televisão ABC Channel.

Nem todos os envolvidos, porém, se mostram preocupados com a chuva. Há quem brinque com a intervenção de São Pedro nos preparativos para os Óscares. É o caso do realizador belga Felix van Groeningen. “Está um pouco molhado e um pouco caótico também, por causa disso. Os rapazes vão ter algum trabalho extra para ter isto pronto no domingo”, anteviu o belga, considerando haver “uma certa loucura” no cenário que está a ser montado. “É tudo muito pouco ‘glamouroso’, parece-me”, concluiu, entre risos.

Tal como o português natural de Cabo Verde Daniel Sousa, com o filme “Feral” na corrida à melhor curta-metragem de animação, Felix van Groeningen está em Los Angeles como nomeado, por ter realizado “Ciclo Interrompido”, filme belga que acaba de estrear em Portugal e que esta na corrida a melhor filme de língua estrangeira para a Academia de Hollywood.

Candidato há 60 anos, sem nada ter ganho, este talvez fosse, curiosamente, o ano certo para “Serenata à Chuva” concorrer a um Óscar da Academia.