Última hora

Última hora

Ucrânia: Confrontos sangrentos em Karkhiv fazem dezenas de feridos

Em leitura:

Ucrânia: Confrontos sangrentos em Karkhiv fazem dezenas de feridos

Tamanho do texto Aa Aa

A violência voltou este sábado a manchar de sangue a crise social e política que atravessa a Ucrânia. Dezenas de pessoas, entre apoiantes e opositores ao novo Governo de Kiev, ficaram feridas, em consequência de confrontos físicos registados entre as duas fações em Karkhiv, uma das cidades do leste ucraniano, a par de Donetsk e Odessa, onde manifestantes pró-Rússia vincaram a sua oposição ao novo executivo ucraniano formado na última semana em Kiev.

Usando no peito umas tiras avermelhadas, associadas simbolicamente ao exército soviético e com isso colando-se à Rússia, os opositores ao novo Governo liderado por Arseniy Iatsenyuk concentraram-se na praça central de Karkhiv. Alguns deles ostentavam cartazes onde se lia: “Lutar contra a Rússia é como lutar contra Deus”.

Tal como noutras cidades do leste ucraniano, onde mais do que a influência social e política, é ainda o idioma russo que domina sobre o ucraniano, em Karkhiv os manifestantes pró-Rússia invadiram vários edifícios governamentais, nos quais hastearam de forma bem visível as bandeiras tricolores da Federação liderada por Vladimir Putin. Imagens registadas diante do Governo Regional mostram apoiantes do novo Governo a serem arrastados de forma agressiva e humilhante, por opositores, para fora do edifício.

A manifestação pró-Governo concentrou-se, por outro lado, diante do Parlamento regional de Karkhiv. Alguns opositores do executivo de Iatsenyuk foram igualmente agredidos e somaram-se ao número de feridos.

Os ataques sucederam-se, aliás, de parte a parte. Dessa forma, a ideia de que está para durar a crise social e política na Ucrânia ganha força. A violência também parece estar de volta e, de novo, a ganhar força. Sem a presença da “Berkut”, a polícia antimotim responsável por boa parte da violência dos últimos meses em Kiev, agora os confrontos são mesmo entre concidadãos ucranianos.