Última hora

Última hora

Ucrânia: Bandeiras russas e ucranianas dividem Donetsk

Em leitura:

Ucrânia: Bandeiras russas e ucranianas dividem Donetsk

Tamanho do texto Aa Aa

No leste da Ucrânia prosseguiram esta domingo as manifestações contra e a favor o novo Governo formado em Kiev após a destituição do Presidente Viktor Ianukovich. Em Donetsk, por exemplo, opositores do novo executivo liderado por Arseny Iatsenyuk simularam mesmo a eleição de um novo governo para a região e gritaram pela Rússia.

“Nós exigimos que Donetsk pare de imediato de enviar dinheiro para Kiev e recusamo-nos a reconhecer o governo de fascistas que, através da força, tomaram o poder na Ucrânia”, disse, num discurso às massas, Tetiana Mikhailova, arrancando apupos quando referiu “governo de fascistas.”

Donetsk dista mais de 500 quilómetros da capital Kiev. É uma cidade industrial não muito longe da fronteira com a Rússia, onde a maioria da população local se expressa mesmo em russo. Apesar disso, são também muitos os habitantes de Donetsk que se manifestam a favor do novo Governo ucraniano e que este domingo, noutro ponto da cidade, apelaram à paz no país, ostentando bandeiras com as cores nacionais.

“Esta manifestação foi organizada e é apoiada pela Ucrânia unida. Nós queremos viver em paz. Não queremos uma guerra”, defendeu Olena Maksutenko.

Tal como em Donetsk, noutras cidades do leste da Ucrânia onde as bandeiras russas têm estado bem visíveis, como Kharkiv ou Odessa, o apoio ao Governo ucraniano recém-nascido em Kiev também existe e faz-se sentir nas ruas. É o lado civil da actual tensão política que se tem vindo a intensificar entre ucranianos e nomeadamente com a influência russa, que já se faz sentir, inclusive, a nível militar.