Última hora

Última hora

Ucrânia: Europa discute sanções contra a Rússia enquanto procura solução diplomática para a crise

Em leitura:

Ucrânia: Europa discute sanções contra a Rússia enquanto procura solução diplomática para a crise

Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia discutiu, esta segunda-feira, a eventual aplicação de sanções contra a Rússia se Moscovo não parar com as atividades militares na Crimeia. Mas no final da reunião de emergência dos ministros dos Negócios Estrangeiros dos 28 ficou apenas o apelo de Catherine Ashton para o “regresso às casernas das tropas” russas que estão fora do que foi acordado com a Ucrânia.

A chefe da diplomacia da União Europeia, que reúne esta terça-feira com o homólogo russo, manifestou uma “séria preocupação com os relatos de movimentos de tropas e de pessoal armado em diferentes locais” e expressou o desejo europeu em ver a situação acalmar e regressar ao estado em que estava antes desta crise.

Para quinta-feira foi convocada uma cimeira extraordinária de chefes de Estado e de governo. Segundo um documento de trabalho que chegou às redações, a União Europeia prepara-se para suspender as negociações com a Rússia sobre a atribuição de vistos e considera a imposição de um embargo às armas.

À entrada para a reunião, em Bruxelas, o chefe da diplomacia alemã afirmou que “25 anos depois do fim da Era dos ‘blocos’ há um novo perigo real de clivagem na Europa”. Frank-Walter Steinmeier enviou ainda recados para Moscovo e Kiev, considerando que “as atividades militares” russas “são completamente inaceitáveis” e que “o governo ucraniano tem de respeitar os direitos das minorias no leste da Ucrânia”.

Ainda antes de partir para Bruxelas, o responsável pela diplomacia francesa, Laurent Fabius, afirmou numa entrevista que a Rússia tem sempre o mesmo tipo de iniciativa porque “os russos consideram que os países que num momento ou noutro fizeram parte do seu império não devem escapar a um certo controlo”.

As manobras diplomáticas prosseguem. A União Europeia quer uma saída política para a crise, uma solução que pode passar pelo envio para o terreno de uma missão da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE).