Última hora

Última hora

Ucrânia não cede a Crimeia

Em leitura:

Ucrânia não cede a Crimeia

Tamanho do texto Aa Aa

A Ucrânia nunca cederá a Crimeia, a afirmação foi feita, esta segunda-feira, pelo novo Primeiro-ministro ucraniano. Num encontro com empresários, o Chefe do executivo defendeu uma solução diplomática para a questão que opõe os dois países e garantiu que o seu defenderá a sua soberania:

“(…) Não há motivos, sublinho que não há motivos, para o uso da força contra os ucranianos, os cidadãos pacíficos da Ucrânia. E não houve, não há e não haverá motivos para trazer forças militares russas. E ações como esta devem pagar o seu preço. Ninguém vai dar a Crimeia de volta a ninguém”.

Em resposta ao avanço russo sobre o território da Crimeia novos efetivos para as tropas ucranianas estão a ser recrutados. O Ministério da Defesa lançou o processo de recenseamento e muitos estão a responder a esta iniciativa.

“Nós não temos medo. Os nossos filhos estão a fazer o recenseamento militar. E, se necessário for, vamos criar um corpo voluntário de emergência e vamos proteger o nosso Estado”, afirma uma ucraniana.

“Nós não queremos que as pessoas se matem. Queremos que as pessoas vivam em paz em todos os países, em todos os continentes”, desabafa um russo residente em Kiev. A sua mulher, ucraniana acrescenta:

Nós amamos todos os povos, russos, ucranianos, alemães, búlgaros, romenos. Amamos todos os povos de todo o mundo. E queremos que todos vivam em paz.”

No país a situação humanitária continua a ser a mais preocupante. Continuam a morrer, nos hospitais, vítimas dos confrontos que levaram à deposição de Ianukovich. Um número que chega já quase à centena.