Última hora

Última hora

A linha neo-punk de Jean Paul Gaultier

Em leitura:

A linha neo-punk de Jean Paul Gaultier

Tamanho do texto Aa Aa

Jean Paul Gaultier volta a surpreender com a apresentação da nova coleção durante a semana da moda de Paris.

O espetáculo do estilista francês foi desenhado pela bailarina e coreógrafa espanhola Blanca Li.

Para o próximo outono-inverno, o excêntrico e criativo Gaultier propõe uma linha neo-punk com contornos inter-galáticos.

“É como se as pessoas fossem viajar para Vénus. O filme “Gravidade” foi uma das minhas fontes de inspiração. Há também pessoas que querem ir viver para outro planeta ou visitar outros planetas. Tudo veio daí, foi mesmo fantástico”, disse o estilista.

Regresso a uma certa sobriedade com as propostas de Viktor Horsting e Rolf Snoeren: o duo holandês aposta nas assimetrias e em motivos com efeitos óticos e de textura.

A semana da moda de Paris revela também novos talentos e caras menos conhecidas.

O estilista francês Christophe Guillarmé aposta num visual retro com referências aos anos 60 e 70 não apenas ao nível do vestuário mas também nos penteados.

“Desta vez inspirei-me na op Art e quis privilegiar um lado mais gráfico, mas não deixa de ser o meu estilo de trabalho com um lado bastante carregado e muita cor embora quisesse de facto trabalhar os volumes e o grafismo”, disse o estilista francês.

“Aqui por exemplo temos um espírito mais geométrico, com um toque anos 70 e um lado Barbarella que nos permite imaginar esses anos”, acrescentou o designer.

Christophe Guillarmé apresentou a primeira coleção individual em 1982. Todos os anos o estilista francês de 37 anos veste algumas das estrelas que desfilam no tapete vermelho no Festival de Cannes.

Vivienne Westwood cruzou a alta costura com a estética das tribos aborígenas do Peru.

A estilista britânica é conhecida pelas propostas excêntricas e pelo empenho em causas políticas. Preocupações que se refletem nas novas propostas outono-inverno.

“Está tudo misturado: as jóias e a floresta. Essas pessoas têm lutado durante anos em prol da conservação da floresta, é uma coleção bastante militar com muito verde escuro”, disse a estilista britânica.

Sem perder a irreverência, Westwood manteve a tradição ao fechar o desfile com um vestido de noiva branco.