Última hora

Última hora

UE avisa Rússia de que pode endurecer sanções

Em leitura:

UE avisa Rússia de que pode endurecer sanções

Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia decidiu avançar com a aplicação de sanções políticas à Rússia, depois de uma cimeira extraordinária que decorreu, nesta quinta-feira, em Bruxelas.

Os chefes de Estado e de Governo europeus decidiram suspender as discussões bilaterais com a Federação Russa sobre a liberalização de vistos, antiga pretensão de Moscovo.

Os 28 avisam a Rússia de que se persistir na campanha militar na Ucrânia, então as consequências serão mais duras.

“Se a Rússia tomar medidas que desestabilizem a Ucrânia ou, para falar mais simplesmente, que ponham em causa a integridade territorial da Ucrânia e, assim, a sua soberania, então tomaremos novas medidas”, avisa o presidente francês, François Hollande.

A chanceler alemã, Angela Merkel, afirma que a União Europeia seguirá a mesma linha de sanções adotadas pelos Estados Unidos da América. “Se olharmos para o que os Estados Unidos anunciaram hoje, é a chamada ordem executiva do Presidente, a respeito de uma possível proibição de vistos e congelamento de bens. Estamos em estreita coordenação com os Estados Unidos sobre este assunto,” confirma.

A UE anunciou que as sanções podem incluir a anulação da próxima Cimeira entre a União e a Rússia e que vai assinar o acordo de associação com a Ucrânia antes das eleições presidenciais.

A postura mais dura da União Europeia está, claramente orientada para as ações russas na Crimeia e para o referendo que está agendado. Mas, dada a importância estratégica da região para Moscovo, a questão é se a ameaça de futuras sanções financeiras será suficiente para convencer Putin a mudar de rumo “