Última hora

Última hora

EUA: Criação de emprego surpreende

Em leitura:

EUA: Criação de emprego surpreende

Tamanho do texto Aa Aa

A taxa de desemprego subiu nos Estados Unidos, apesar do mercado do trabalho ter acelerado em fevereiro.

O Departamento do Trabalho revela que foram criados mais empregos do que o previsto e mais do que em janeiro. Os economistas consideram os dados extremamente positivos, tendo em conta que a neve e o frio afetaram a atividade económica.

Em fevereiro foram criados 175 mil novos empregos e os números de janeiro revistos em alta para 129 mil (mais 25 mil). Mas a taxa de desemprego subiu uma décima, para 6,7%, com a entrada de pessoas no mercado do trabalho

Os dados mostram também que há um número recorde de empregos a tempo parcial. No total, quase sete milhões de norte-americanos não trabalham toda a semana.

Segundo os dados, mais de seiscentas mil pessoas não puderam ir trabalhar devido às tempestades.

Os analistas esperavam que o frio sentido em fevereiro resfriasse o mercado do trabalho, como aconteceu com o consumo, o setor imobiliário ou a produção industrial.

Apesar da subida da taxa de desemprego, a Reserva Federal (FED) deverá continuar com a redução dos estímulos à economia, iniciada em dezembro. A próxima reunião é nos dias 18 e 19.

A equipa de Janet Yellen visa uma taxa de desemprego de 6,5% para ponderar uma subida das taxas de juro, há anos próximas de zero. Mas a FED considera que a recente desaceleração da economia é temporária e deve-se ao clima.

Os mercados reagiram aos números do desemprego. O índice Standar&Poor’s 500 tocou máximos históricos durante a sessão desta sexta-feira.