Última hora

Última hora

Kiev pede observadores internacionais para acompanhar referendo "ilegal"

Em leitura:

Kiev pede observadores internacionais para acompanhar referendo "ilegal"

Tamanho do texto Aa Aa

A Ucrânia não vai abdicar da Crimeia. A garantia é dada pelo ministro dos Negócios Estrangeiros interino a uma semana do referendo.

Kiev solicitou, entertanto, a presença de observadores internacionais na consulta popular que considera ilegal.

“ A Crimeia faz e vai continuar a fazer parte da Ucrânia. Não pretendemos abdicar deste território e vamos fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para garantir a integridade territorial da Ucrânia” afirma o chefe da diplomacia ucraniano, Andri Deshchitsia.

A Rússia acusa o governo ucraniano de estar a receber ordens de extremistas e nega estar a contribuir para a crise na Crimeia.
O chefe da diplomacia russa, Sergei Lavrov, garante estar disponível para colaborar:

“Estamos abertos a um diálogo honesto com os parceiros estrangeiros para resolver a crise na Crimeia desde que não encarem a Rússia como parte do conflito.”

Moscovo pode ter a última palavra no que toca à presença de observadores internacionais na Crimeia já que milícias pró-russas expulsaram do território, nos últimos dias, representantes da ONU e da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa.