Última hora

Última hora

Dor, esperança e irritação contra a Malaysia Airlines

Em leitura:

Dor, esperança e irritação contra a Malaysia Airlines

Tamanho do texto Aa Aa

Sem qualquer confirmação de que o avião da Malaysia Airlines se despenhou, a dor fala mais alto. Entre o sofrimento e uma ténue esperança, os familiares das vítimas do voo MH-370 desesperam pela falta de informação sobre o destino das 239 pessoas que seguiam a bordo.

Muitos aguardam por vistos para viajar até à Malásia, outros nem por isso, e deploram o comportamento da companhia aérea.

“Não queremos ir à Malásia. Ainda não há resultados das buscas. Se formos até à Malásia, apenas podemos esperar, tal como estamos a fazer aqui em Pequim. Se formos até là, em quem é que podemos confiar? Estamos na China, agora, e a Malaysia Airlines trata-se de uma forma muito má. Se formos até à Malásia, vão eles tratar de nós? Duvido”, afirma um chinês.

“Claro que não estou satisfeito. Todos as pessoas aqui estão muito descontentes Nós queremos uma resposta clara. Já foi há tanto tempo e ainda não temos respostas”, declara um outro familiar de uma vítima.

A companhia aérea pediu aos familiares dos passageiros desaparecidos para viajarem até à Malásia para ali aguardarem pelas novidades. Num comunicado publicado no seu sítio da internet, a transportadora afirma que a prioridade é tratar das famílias com informação, alojamento, transporte e apoio médico.