Última hora

Última hora

Gravity: Os 18 anos de ouro da princesa do slalom Mikaela Shiffrin

Em leitura:

Gravity: Os 18 anos de ouro da princesa do slalom Mikaela Shiffrin

Tamanho do texto Aa Aa

Bem-vindos ao “The Gravity”, o magazine semanal da euronews sobre desportos de inverno. Em destaque, esta semana, temos uma jovem norte-americana que completa 19 anos na próxima quinta-feira e que de há um ano a esta parte coleciona títulos mundiais no slalom – o último este sábado; vamos olhar também ao domínio germânico no slalom masculino na etapa de Kranjska Gora, na Eslovénia; e fechamos com os intrépidos “riders” que domaram as encostas selvagens de Snowbird, nos Estados Unidos.

Slalom masculino
Começamos na Eslovénia, onde decorreu este domingo a penúltima etapa de slalom da Taça do Mundo de esqui alpino. Na pista de Kranjska Gora, o domínio foi alemão. Perante mais de 7500 espetadores, Felix Neureuther confirmou estar já totalmente recuperado da lesão no pescoço sofrida num acidente de viação dias antes de competir nos Jogos Olímpicos de Sochi, onde, com alguma naturalidade, viria a falhar o pódio.

Após a primeira manga de saltos, os onze primeiros classificados estavam dentro de um intervalo com menos de um segundo. A segunda decidiu tudo. O alemão, de 29 anos, “disparou”. Neureuther venceu, com uma vantagem de 59 centésimos sobre o compatriota Fritz Dopfer, que ficou em segundo. A revelação norueguesa, Henrik Kristoffersen, de 19 anos, fechou o pódio, o segundo terceiro lugar na Taça do mundo esqui alpino neste fim de semana.

Pódio:
1. Felix Neureuther (Ale): 1m45,50seg
2. Fritz Dopfer (Ale): 1m46,09seg
3. Henrik Kristoffersen (Nor): 1m46,29seg

slalom feminino
Ainda não tem 19 anos – só os festeja na próxima quinta-feira – mas já conquistou tudo na disciplina. A norte-americana Mikaela Shiffrin tem batido todos os recordes de juventude no slalom. Ao ouro olímpico conquistado no mês passado, em Sochi, a nova princesa do slalom acaba de assegurar o segundo Globo de Cristal e soma oito vitórias na Taça do Mundo de esqui alpino, a última delas, este sábado, em Are, na Suécia.

As provas de slalom começaram com sol pela manhã. Mas foi de tarde, com o céu encoberto e alguma neve a cair, que Shiffrin assegurou o segundo globo de cristal de slalom na carreira. Ambos garantidos aos dezoito anos: o primeiro há um ano poucos dias depois depois de soprar as velas e o segundo a cinco dias de celebrar os 19 anos.

Com um tempo combinado de 1m50,66seg, a norte-americana beneficiou do quarto lugar nesta penúltima etapa de slalom da principal concorrente, a sueca Frida Hansdotter, para assegurar desde logo, na Suécia, a conquista virtual do título mundial conquistado há um ano na Suíça.

Na classificação geral de slalom, Shiffrin soma 538 pontos e, já sem aspirações, Hansdotter e segunda com 408.

Pódio:
1. Mikael Shiffrin (EUA): 1m50,66seg
2. Maria Pietilä-Holmner (Suécia): 1m51,26seg
3. Anna Swenn-Larsson (Suécia): 1m52,16seg

Slalom gigante masculino
Ainda pela pista eslovena de Kranjska Gora, realizou-se no sábado a etapa de slalom gigante da Taça do Mundo de esqui alpino e com um novo recorde fixado. Ted Ligety tornou-se no primeiro esquiador a vencer seis vezes na mesma pista e na mesma disciplina.

O norte-americano, que em Sochi já havia arrecadado a medalha de ouro olímpica no “gigante”, conseguiu logo na primeira manga uma boa vantagem na etapa. Na segunda, Ligety confirmou aquele que é também sexto triunfo pessoal na presente temporada. O veterano austríaco Benjamin Raich, de 36 anos, não facilitou, mas acabou em segundo, com a promessa norueguesa Hentik Kristoffersen.

Uma das imagens da prova foi a queda de Leif Kristian Haugen no final da primeira manga. O norueguês cortou a linha de meta no chão, completamente “KO”. Haugen ainda demorou a levantar-se, mas acabou por recuperar e participar na segunda manga, fechando a etapa no 15.° lugar. Outro dos momentos do dia foi de Alexis Pinturault. O francês não chegou a cair, mas quase. Pinturault bateu numa das portas com a cabeça, arrancou a proteção do capacete, mas conseguiu manter o equilíbrio graças à enorme capacidade física, que lhe vale a alcunha de “O Animal”.

Na geral do slalom gigante, o austríaco Marcel Hirscher, apesar do quarto lugar de sábado, mantém-se na liderança (510 pontos), com mais 50 pontos que Ted Ligety, o segundo.

Pódio:
1. Ted Ligety (EUA): 2m30,80seg
2. Benjamin Raich (Aústria): 2m30,98seg
3. Henrik Kristoffersen (Nor): 2m31,05seg

Slalom gigante feminino
Numa dupla etapa vitoriosa de slalom gigante em Are, na Suécia, quinta e sexta-feira – a primeira por substituição de uma outra etapa cancelada em fevereiro na Eslovénia -, Anna Fenninger conseguiu destronar por um dia a alemã Maria Hoefl-Riesch da liderança da tabela geral.

A austríaca, de 24 anos, medalha de prata olímpica, ainda assim, viria a perder o trono no sábado, após a etapa de slalom, disciplina na qual Fenninger não compete.

Na etapa de sexta-feira, a austríaca conquistou o primeiro lugar, relegando para segundo a alemã Viktoria Rebensburg. A sueca Jessica Lindell-Vikarby, atual líder da geral de slalom gigante, fechou o pódio em Are.

Pódio:
1. Anna Fenninger (Austria): 2m00,15seg
2. Viktoria Rebensburg (Ale): 2m00,76seg
3. Jessica Lindell-Vikarby (Sue); 2m00,83seg

Saltos de esqui
O trampolim de Holmenkollen, em Oslo, foi o palco este domingo da antepenúltima etapa da Taça do Mundo de saltos de esqui. Uma vasta plateia bem puxou pelo anfitrião Anders Bardal, que vinha de um triunfo em Trondheim, na sexta-feira, o primeiro de um norueguês em casa desde 2003. Mas, desta feita, o fator casa não voltou a ser decisivo.

Os dois saltos de Bardal deste domingo não foram suficientes para derrotar Severin Freund. O “alemão voador”, depois do sétimo lugar de sexta-feira, dominou por completo esta etapa em Oslo.

No primeiro salto, Freund chegou aos 132 metros e no segundo não precisou de ir além dos 130,5 metros para conquistar a quarta vitória da temporada, deixando Bardal em segundo. O polaco Kamil Stoch reforçou a liderança da geral, sobre o checo Peter Prevc , com o terceiro lugar nesta etapa na capital da Noruega.

Pódio:
1. Severin Freund (Alemanha): 265,4 pontos
2. Anders Bardal (Noruega): 252,1 pontos
3. Kamil Stoch (Polónia) 245,4 pontos

Freeride
Fechamos a edição desta semana com a etapa de Snowbird, no Utah, no Mundial de Freeride, uma prova de descida vertiginosa por escarpas selvagens e que nos revela sempre imagens espetaculares.

Ameaçada pelo mau tempo e pelo risco de avalanches, o início desta etapa começou atrasado. Sem medo, os concorrentes fizeram-se à neve e os mais intrépidos, e por isso vencedores, foram o norte-americano Lars Chickering-Ayers e a austríaca Lorraine Huber, na categoria de esquis, e o canadiano Jammie Rizzuto e a francesa Elodie Mouthon, no snowboard.

Na geral da descida em esqui, o francês Loic Collomb-Patton lidera a tabela masculina e a austríaca Lorraine Huber subiu ao primeiro lugar entre as senhoras. Na geral de snowboard, domínio suíço, com Emilien Badoux a liderar entre os homens e Estelle Balet nas senhoras.

Vencedores em Snowbird:
Esqui masculino: Lars Chickering (EUA), 90,25 pontos
Esqui feminino: Lorraine Huber (Aústria), 85 pontos
Snowboard masculino: Jamie Rizzuto (Can), 86,50 pontos
Snowboard feminino: Elodie Mouthon (Fra), 75,75 pontos