Última hora

Última hora

Merkel e Cameron em nova "conversa de surdos" com Putin

Em leitura:

Merkel e Cameron em nova "conversa de surdos" com Putin

Tamanho do texto Aa Aa

Berlim e Londres voltaram a falar ao telefone com o Senhor do Kremlin em mais uma “conversa de surdos” sobre a Ucrânia, este domingo.

A chanceler Angela Merkel disse a Vladimir Putin que o referendo convocado pelas autoridades pró-Rússia na Crimeia é “ilegal”, mas sabe que cerca de 30% do gás consumido na Alemanha é russo.

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, pediu ao presidente russo para tomar medidas com o objetivo de baixar a tensão e dar início ao diálogo, mas Londres nem sonha em comprometer as negociatas financeiras e respetivos biliões dos oligarcas russos que passam pela City.

Neste cenário, a eventualidade de sanções por parte da União Europeia não parece mais do que uma miragem e “Putin sublinhou que os passos que dão as autoridades legítimas da Crimeia baseiam-se no direito internacional”, segundo um comunicado do Kremlin.

Na Crimeia, forças russas e pró-Rússia vão ganhando terreno e reforçando contingentes e posições. As autoridades pró-russas afirmaram este domingo que controlam a maioria dos quartéis ucranianos na península separatista.

Kiev promete não ceder “nem um centímetro do seu território à Rússia” – segundo o primeiro-ministro, Arseni Iatseniuk – e o ministério da Defesa divulgou um vídeo, alegadamente filmado este domingo, com treinos da Força Aérea.