Última hora

Última hora

Cantone: "Crimeia aguarda com expectativa resultado do referendo"

Em leitura:

Cantone: "Crimeia aguarda com expectativa resultado do referendo"

Tamanho do texto Aa Aa

A partir de Simferopol, capital da Crimeia, está o enviado-especial da Euronews, Sergio Cantone.

Simona Volta: “Qual é o ambiente que se vive na Crimeia depois do parlamento regional ter declarado a independência, de forma unilateral, a poucos dias do referendo?”

Cantone: “As pessoas aguardam com expectativa o resultado do referendo. Todos aguardam por uma decisão histórica: a saída da Ucrânia. Neste momento, não é possível falar do futuro político da Crimeia, mas os olhos estão postos no resultado da consulta popular. Posso falar do que vi, juntamente com o repórter de imagem, quando chegamos esta manhã de comboio de Kiev já que os voos foram cancelados. Tivemos de passar por postos de controlo levantados pelos chamados grupos de autodefesa, aparentemente, organizados por voluntários. Estes postos destinam-se essencialmente a jornalistas. Alguns colegas da Al Jazeera que viajavam connosco ficaram retidos.

Volta: “Afirmas ter visto grupos pró-Rússia, pergunto se também tiveste oportunidade de ver observadores internacionais nas ruas de Simferopol.”

Cantone: “Definitivamente não. De qualquer forma, não me parece que sejam bem-vindos à Crimeia. Essa foi pelo menos a ideia com que ficamos depois de termos falado com algumas pessoas. Isto porque muitos receiam que a presença dos observadores internacionais atrapalhe – de certa forma – o processo eleitoral.

Volta: “Como é que as pessoas estão a reagir ao facto de a comunidade internacional já ter anunciado que não vai aceitar o resultado do referendo?”

Cantone: “As pessoas em Simferopol consideram que se trata de uma provocação do Ocidente, de países que recusam aceitar a decisão da maioria. Uma decisão que reflete o desejo da população da Crimeia se aproximar da Rússia ou, pelo menos, de se afastar da Ucrânia depois da revolução em Maidan.”