Última hora

Última hora

UE e EUA com dedo no gatilho das sanções contra a Rússia

Em leitura:

UE e EUA com dedo no gatilho das sanções contra a Rússia

Tamanho do texto Aa Aa

Os Estados Unidos e a União Europeia têm o dedo no gatilho das sanções contra a Rússia se o referendo na Crimeia for adiante no domingo.

Durante uma audição no Congresso, John Kerry deixou a ideia de que serão tomadas uma série de “medidas bastante sérias”.

O chefe da diplomacia norte-americana não tem dúvidas. “Não existe qualquer justificação, não há qualquer legalidade no referendo que está planeado. Viola a lei internacional, viola a carta das Nações Unidas e viola a constituição da Ucrânia”, afirmou o secretário de Estado.

Mais concreta foi a chanceler Angela Merkel em Berlim. Durante uma sessão do Bundestag, ameaçou Moscovo com sanções com graves consequências. “Se a Rússia continuar no mesmo caminho das últimas semanas, não será apenas uma catástrofe para a Ucrânia, mas também será massivamente nefasto para a Rússia ao nível económico e político”, declarou a chefe do governo alemão.

A propósito de sanções, o vice-chanceler Sigmar Gabriel, salientou que estas não deverão incidir sobre petróleo e gás, se forem decididas na segunda-feira.

Merkel recebeu em Berlim o primeiro-ministro checo Bohuslav Sobotka. A Ucrânia estará no centro das discussões entre os dois dirigentes.