Última hora

Última hora

Vietname não encontrou destroços do voo MH370 na zona indicada pela China

Em leitura:

Vietname não encontrou destroços do voo MH370 na zona indicada pela China

Tamanho do texto Aa Aa

O Vietname não encontrou destroços do voo MH370 na zona indicada pela China, adianta AFP, na mesma altura em que o Wall Street Journal avança que o avião pode ter voado mais quatro horas depois de ter desaparecido.

Um responsável do Vietname indicou à agência de notícias AFP que não foram encontrados destroços do avião da Malaysia Airlines na zona indicada pelo satélite chinês.

Citando fontes do fabricante dos motores do Boieng 777, Rolls-Royce, o Wall Street Journal avança que o voo que fazia a ligação Kuala Lumpur – Pequim pode ter voado “mais quatro horas” depois do último contacto com terra.

Um satélite chinês detetou – no mar, a sul do Vietname – objetos com dimensão suficiente para serem destroços do avião da Malaysia Airlines que desapareceu há seis dias e cujo destino permanece um mistério.

Os “objetos flutuantes”, todos com mais de 10 por 15 metros, foram detetados na manhã de 9 de março, um dia depois do voo MH370 ter desaparecido dos radares em condições ainda por esclarecer.

Os objetos foram avistados num raio de 20 km e na rota prevista do Boeing 777, que fazia a ligação Kuala Lumpur – Pequim.

Entretanto, as buscas prosseguem, abrangendo uma área praticamente igual à de Portugal. 12 países colaboram nas operações de resgate e salvamento até agora sem sucesso.

A pista de um desvio para oeste do avião continua a ser seguida, com buscas no Mar de Andamão, bem longe da rota normal do avião.

A agência de aviação civil norte-americana (FAA) ordenou, há meses, a inspeção dos Boeing 777 por causa de “eventuais fissuras e problemas de corrosão na fuselagem” destes aparelhos.