Última hora

Última hora

Referendo: um compasso de espera

Em leitura:

Referendo: um compasso de espera

Tamanho do texto Aa Aa

Berlim não acredita que Moscovo faça marcha atrás em relação ao referendo na Crimeia.

Essa foi pelo menos a mensagem deixada pelo ministro dos Negócios Estrangeiros alemão durante um encontro, em Budapeste, com os homólogos de quatro países: Hungria, Eslováquia, Polónia e Republica Checa.

Frank-Walter Steinmeier considera que a consulta popular abre caminho à anexação da Crimeia e admite que, nesse caso, a Europa vai ser obrigada a avançar com sanções contra a Rússia.

A Europa já tinha decidido suspender as negociações com a Rússia sobre a abolição de vistos e congelar os preparativos para um pacto económico abrangente, mas promete ir mais longe.

Euronews: “Os chefes da diplomacia presentes no encontro preferem não especificar as sanções que podem vir a adotar contra a Rússia antes do referendo na Crimeia. As ações concretas podem ser conhecidas a partir de segunda-feira.”