Última hora

Última hora

"Veronica Mars" de regresso em longa-metragem

Em leitura:

"Veronica Mars" de regresso em longa-metragem

Tamanho do texto Aa Aa

Depois de ter “habitado” no pequeno ecrã durante três temporadas, entre 2004 a 2007, as aventuras de “Veronica Mars” chegam agora ao grande ecrã. Mas não a todos. “Veronica Mars”, o filme, foi apresentado pela primeira vez no Festival South by Southwest, que decorre em Austin, no Texas, e estreia esta semana em alguns países europeus. Portugal não está, contudo, contemplado.

O filme traz de volta à pele da investigadora privada a atriz Kristen Bell. Sete anos depois, agora com 33, a norte-americana explica porque aceitou voltar à personagem de que se havia separado aos 26 anos. “Adoro esta equipa. Aqui, trabalho para uma pessoa que se acha brilhante e que pensa que faz sempre material de qualidade. A personagem, por sua vez, é admirada. Gosto que a Veronica exista, que seja uma referência, um exemplo. Gosto a boa onda dela, do atrevimento e de tudo o que representa. Por que razão fugiria dela?”, atira.

A história do filme parte de uma suspeita de homicídio lançada sobre “Logan Echolls”, o antigo namorado de “Veronica Mars”, que, entretanto, se havia mudado da pequena cidade de Neptune, na Califórnia, para Nova Iorque, mas que se vê obrigada a regressar a casa. Tal como na série televisiva, Jason Dohring, agora com 31 anos, retoma a personagem.

“Não tinha grande confiança de que pudéssemos voltar, mas o realizador disse-nos sempre para mantermos a agenda aberta. E nós: ‘Sim, claro, tudo o que precisares…’ Chegámos, porém, a um momento em que pensámos: ‘Bem, talvez haja mais do que 20 seguidores da série…’ Conseguimos juntar o dinheiro em apenas um dia e, no final, tínhamos o suficiente para filmar em Los Angeles”, recordou Dohring.

Depois de ter conseguido uma média de 2,5 milhões de espetadores só nos Estados Unidos na primeira temporada, a série acabaria por ser cancelada no final da terceira temporada. Corria o ano de 2007. O realizador Rob Thomas não se rendeu, escreveu o guião para um filme, mas a Warner Bros não mostrou interesse.

Há exatamente um ano, Thomas e Kristen Bell lançaram uma campanha de angariação de fundos através da plataforma “Kickstarter” e, só através dos seguidores da série, reuniram mais de 5,7 milhões de dólares (mais de 4 milhões de euros). Perante o interesse dos fãs, a Warner Bros acedeu a associar-se ao projeto, mas Rob Thomas fala numa revolução na indústria do cinema.

“Sei que somos um género de tubo de ensaio neste modelo de angariação de fundos para fazer um filme. O que temos de fazer agora é conseguir que o filme se afirme e tenha sucesso, se não talvez não se venham a haver mais filmes financiados como o nosso”, alertou o realizador, de 48 anos, cuja “esperança é ter esse sucesso e que a possibilidade de fazer isto se mantenha”. “Assim, haverá um pouco mais de democracia na escolha dos filmes que são feitos”, considerou.

“Veronica Mars”, o filme, estreia esta semana nas grandes salas em alguns mercados selecionados, como o Reino Unido ou a Itália. Na maioria dos outros países, Portugal e Brasil incluídos, o filme deverá passar diretamente ao circuito de clubes de vídeo ou para a edição em DVD/ Blu-ray.