Última hora

Última hora

Genocídio Ruanda: França condena antigo militar ruandês a 25 anos de prisão

Em leitura:

Genocídio Ruanda: França condena antigo militar ruandês a 25 anos de prisão

Tamanho do texto Aa Aa

A Justiça francesa condenou o ex-capitão ruandês Pascal Simbikangwa a 25 anos de prisão por genocídio e crimes contra a humanidade. Uma decisão histórica a menos de um mês do 20º aniversário do massacre no Ruanda. A sentença foi lida depois de seis semanas de julgamento. A acusação pedia prisão perpétua contra o homem acusado de ter incitado, organizado e ajudado aos massacres.

Simbikangwa foi detido em outubro de 2008, na ilha francesa de Mayotte, onde vivia sob nome falso há três anos. A justiça francesa negou-se a extraditá-lo. Durante anos as autoridades ruandesas tutsis acusaram França de ter apoiado os genocídas.

O massacre remonta a 1994, ano em que extremistas hutus mataram, tutsis e hutus moderados, no total 800 mil pessoas.