Última hora

Última hora

Ucrânia reforça segurança junto à fronteira com a Rússia

Em leitura:

Ucrânia reforça segurança junto à fronteira com a Rússia

Tamanho do texto Aa Aa

Entrar ou sair de Kharkov, no leste da Ucrânia é, por estes dias, mais difícil.

Kiev reforçou a segurança junto à fronteira com a Rússia para evitar a entrada de grupos armados em território ucraniano. Depois de falhadas as iniciativas diplomáticas, Kiev prepara-se para o pior.

Angelina Kariakina: “A partir desta linha entramos em território russo. Neste local não conseguimos ver qualquer soldado russo ou equipamento militar. Os guardas fronteiriços ucranianos estão a reforçar a segurança e todos os dias impedem que dezenas de pessoas entrem na Ucrânia sempre que existam suspeitas de que possam querer entrar no país para provocar distúrbios.”

“Temos detido pessoas com facas, gás pimenta e acessórios usados pelas forças especiais russas” afirma o guarda fronteiriço, Oleksandr Moskvyn.

No entanto, muitos ucranianos olham para os russos como irmãos e não acreditam que, mesmo depois de falhadas as iniciativas diplomáticas, possam recorrer à violência.

“Há muitas famílias que vivem separadas. É o caso da minha. Eu vivo na Ucrânia e os meus filhos entre a Rússia e a Ucrânia. Não faz sentido imaginar que alguém da Rússia vem à Ucrânia para me matar ou vice-versa” refere um ucraniano.

O Kremlin garante que não tem planos invadir o sudeste da Ucrânia e justifica o envio de soldados com a necessidade de proteger a população russa. Um argumento que não convence as autoridades ucranianas, nem a comunidade internacional.