Última hora

Última hora

Leonid Slutsky: "Hoje cumpre-se a vontade do povo da Crimeia"

Em leitura:

Leonid Slutsky: "Hoje cumpre-se a vontade do povo da Crimeia"

Tamanho do texto Aa Aa

O deputado russo, Leonid Slutsky, do comité de observadores russos ao referendo na república da Crimeia considera que, apesar de todas as críticas internacionais, a Rússia está a cumprir o seu dever ao intervir nos territórios das repúblicas contíguas à federação russa.

“Toda a gente nos critica, a todos os níveis e estamos preparados para isso. Já passámos por isso quando restabelecemos a ordem na Chechénia, no princípio dos anos 2000; passámos por isso quando reconhecemos a independência da Abcázia e da Ossétia do sul. Hoje cumpre-se a vontade do povo da Crimeia e devemos entender que isto tem como base o direito à autodeterminação e que está a ser feito de acordo com esse direito”.

Em entrevista com o repórter da euronews, Sérgio Cantone, Slutsky afirma que a atitude da Rússia é pacífica, mas com algumas exigências:

“A Rússia vai apoiar a paz internacional e interreligiosa no território do país irmão, Ucrânia e sem derramamento de sangue. As regiões russófilas devem ficar na Ucrânia, mas a língua russa tem que ser reconhecida como língua regional de acordo com a lei de 2012”.

Em 2012, o presidente Ianukovich tinha instituído o russo como segunda língua oficial da Ucrânia. O governo de transição apresentou um projeto para abolir essa lei, mas o presidente interino vetou o diploma.