Última hora

Última hora

Ucrânia: Prevenir e não remediar junto à fronteira

Em leitura:

Ucrânia: Prevenir e não remediar junto à fronteira

Tamanho do texto Aa Aa

Na região de Donetsk, perto da fronteira, a Rússia realiza manobras militares.

Do lado ucraniano, preventivamente, foram cavadas valas para impedir possíveis avanços de tropas vindas do outro lado da fronteira.

“Não foram avistadas tropas ou equipamento militar na fronteira da região de Donetsk. Contudo, do lado ucraniano dizem que estão pontos para qualquer eventualidade. Valas foram abertas para travar possíveis movimentações de transportes vindos do outro lado da fronteira”, disse Angelina Kariakina, da Euronews, no local.

Segundo as autoridades de Donetsk, grupos de ativistas pró-Russia bloquearam temporariamente algumas unidades militares ucranianas. Mas a calma prevaleceu e tudo regressou à “normalidade”.

“O posto fronteiriço de Novoazovsk intensificou o controlo. Os cidadãos russos são interrogados sobre o propósito da visita à Ucrânia e os veículos são inspecionados com auxílio de cães e equipamento técnico”, disse um guarda fronteiriço.

Elya, funcionária de uma loja de conveniência na fronteira, é da opinião que a região de Donbass deve permanecer ucraniana. A secessão poderia provocar uma guerra.

“Se qualquer separação tiver origem aqui, haverá de certeza uma guerra. Diria mesmo uma chacina. Toda a gente se atacaria entre si. Por que razão um irmão deveria atacar o outro? Gostava que houvesse calma e tranquilidade”, afirmou.

Como que a apaziguar a tensão dos últimos dias, alguns dos tetrápodes colocados na estrada perto do posto fronteiriço de Novoazovsk estavam decorados com imagens de flores e notas de música.