Última hora

Última hora

Ucrânia: Sanções debatidas em Bruxelas

Em leitura:

Ucrânia: Sanções debatidas em Bruxelas

Tamanho do texto Aa Aa

Sanções, a União Europeia quer enviar à Rússia a mensagem mais forte possível. Os ministros dos Negócios Estrangeiros dos 28 estão reunidos em Bruxelas, como previsto, para definir as sanções a aplicar a personalidades russas e ucranianas ligadas à secessão da República Autónoma da Crimeia.

A chefe da diplomacia europeia confirmou isso mesmo à entrada para a reunião.

“Estamos também a tentar enviar sinais fortes com o nosso trabalho, hoje, e depois no final da semana com os chefes de governo e de Estado, para que se perceba a seriedade da situação Será também um sinal de que acreditamos de facto na necessidade de diálogo, há a necessidade de se encontrar um caminho que conduza à integridade territorial da Ucrânia e relações fortes com a Rússia e a União Europa”, declarou Catherine Ashton.

O presidente norte-americano Barack Obama foi o primeiro líder internacional a dizer que não reconhece o referendo que coloca a Crimeia na posse da Rússia.

Obama disse que Vladimir Putin teria de estar preparado para sofrer sanções, por parte dos Estados Unidos, caso persista na atitude em relação à Ucrânia.