Última hora

Última hora

Crimeia: Nova versão do tiroteio

Em leitura:

Crimeia: Nova versão do tiroteio

Tamanho do texto Aa Aa

Segundo uma porta-voz da polícia de Simferopol, um militar ucraniano e um membro das “forças de autodefesa” pró-russas foram mortos terça-feira durante uma troca de tiros.

Citada pela agência noticiosa Interfax-Ukraine, Olga Kondrachova disse ainda que dois outros homens, um militar ucraniano e um paramilitar pró-russo, ficaram feridos.

Esta versão dos factos diverge da avançada pelo Ministério da Defesa ucraniano, que apenas se referiu a um morto e dois militares feridos.

“Compreendemos os motivos por detrás disto. Hoje representantes dos militares russos começaram a disparar contra militares ucranianos, o que é considerado crime militar”, declarou o Primeiro-Ministro Ucraniano, Arseniy Yatsenyuk.

O ministério ucraniano, que após o incidente autorizou os soldados da Crimeia a utilizar as armas, declarou em comunicado que os agressores “envergavam o uniforme dos militares russos e estavam equipados com armas automáticas e uma arma com mira telescópica”.

“A tensão aumenta e está a tornar-se um jogo cada vez mais perigoso. Já se fala de passagem de uma fase política a uma fase mais musculada”, sublinha Sergio Cantone, da Euronews, no local.