Última hora

Última hora

Cimeira Europeia: UE cancela cimeira com Rússia e pede unidade aos Estados-membros

Em leitura:

Cimeira Europeia: UE cancela cimeira com Rússia e pede unidade aos Estados-membros

Tamanho do texto Aa Aa

Unidade é a palavra de ordem na cimeira europeia que decorre em Bruxelas e que tem como prato principal as sanções à Rússia depois da crise da Ucrânia e da anexação da Crimeia.
Os chefes de estado e de governo que vão estar reunido até sexta-feira, vão também assinar o acordo de associação com a Ucrânia, mas para já, apenas no capítulo político.
O primeiro-ministro britânico David Cameron defende que “os países da União Europeia têm de falar a uma só voz para que possamos fazer tudo para ajudar a construir uma Ucrânia forte e democrática. E uma das coisas que vamos fazer neste conselho é assinar o novo acordo com a Ucrânia, oferecendo ao país ajuda para um futuro próspero, acesso ao nosso mercado e um apoio político real.”

Os Estados-membros, sobretudo os que geograficamente estão mais perto da Rússia pedem que sejam aplicadas já sanções económicas duras.
Mas Alemanha, que faz parte do grupo dos mais moderados sobre esta matéria fala com alguma contenção. À chegada a esta cimeira, Angela Merkel garantiu que “vamos falar de sanções. Haverá um reforçar do chamado nível 2 de sanções: restrições de vistos e congelamento de bens. E vamos mostrar de forma clara que estamos prontos para avançar com sanções económicas no caso de uma escalada da tensão.”

Mas os analistas temem que a chanceler alemã não tenha margem para apoiar sanções mais duras uma vez que existe uma forte ligação comercial entre Berlim e Moscovo. O economista Carsten Brzeski considera que “a chanceler sabe que as sanções económicas vão ter consequências negativas para ambas as partes.”

E mais uma vez a unidade dos 28 será posta à prova uma vez que os interesses divergem, como explica o especialista do Centro de Estudos de Políticas Europeias, Steven Blockmans: “no caso de se chegar a uma fase de “agressão” por parte da Rússia, o maior vizinho da União Europeia, vai ser muito difícil para os Estados-membros manter a unidade porque os interesses energéticos, económicos e de segurança são muito diferentes entre os Estados-membros.”

Entretanto, o presidente francês revelou que a União Europeia anulou a cimeira com a Rússia. Além disso vai ser alargada a lista de personalidades russas e ucranianas pró-russas, que vão ver os vistos de circulação na União cancelados e os bens congelados.