Última hora

Última hora

Maria Höfl-Riesch abandona o esqui

Em leitura:

Maria Höfl-Riesch abandona o esqui

Tamanho do texto Aa Aa

O sorriso de Maria Höfl-Riesch já fazia parte da mobília na Taça do Mundo de esqui alpino. Foram 14 anos ao mais alto nível mas que chegaram ao fim.

A alemã optou por despedir-se no topo, anunciando a retirada no fim de uma época em que venceu a terceira medalha de ouro olímpica, em Sochi, e o Globo de Cristal de downhill.

A esquiadora de 29 anos justificou a decisão com a vontade de se retirar no topo, salientando que já tinha cumprido com sucesso o último desafio da carreira ao vencer uma medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Sochi.

Höfl-Riesch podia ter-se despedido em grande mas perdeu a oportunidade de vencer a Taça do Mundo de esqui alpino pela segunda vez na carreira, repetindo o triunfo de 2011, ao sofrer uma queda na descida na última prova da temporada, em Lenzerheide.

A alemã, que até liderava a classificação geral, viu-se assim ultrapassada por Anna Fenninger.

Ainda assim, os números estão longe de envergonhar. Três medalhas de ouro olímpicas, duas no combinado e uma no slalom, e dois títulos de Campeã do Mundo, também no combinado e no slalom.

Na Taça do Mundo subiu 27 vezes ao lugar mais alto do pódio, o último triunfo teve lugar a 24 de janeiro, no downhill da estância italiana de Cortina d’Ampezzo.

Esquiadora polivalente, venceu em quatro das cinco disciplinas e em todas elas arrebatou pelo menos um Globo de Cristal. Faltou apenas um triunfo no slalom gigante.

Um palmarés impressionante, mas que fica por aqui. Aos 29 anos, chegou a altura de Maria Höfl-Riesch dizer adeus ao esqui.