Última hora

Em leitura:

Presidente da África do Sul acusado de corrupção


África do Sul

Presidente da África do Sul acusado de corrupção

O principal partido da oposição na África do Sul, a Aliança Democrática, acusou, formalmente, o Presidente Zuma de corrupção. A formação diz que as obras na propriedade do chefe de Estado foram financiadas com dinheiro público sem que se justificasse. Para Mmusi Maimane, líder da AD para a região de Gauteng, só há uma solução:

“Se todos são iguais perante a lei, então todos devem ser tratados da mesma forma, acredito que o presidente Zuma e o seu arquiteto Makhanya têm tido benefícios o que significa que deve ser instaurado um processo criminal.”

O Presidente e o partido do governo, o Congresso Nacional Africano, justificaram os cerca de 16 milhões de euros gastos com despesas de segurança.

Enquanto num relatório, divulgado esta quarta-feira, a procuradora-geral sul-africana, acusava Jacob Zuma de conduta pouco ética, ao usar o referido dinheiro para realizar obras na sua casa rural, que incluíam a construção de uma piscina que, segundo o Chefe de Estado, serve como segurança em caso de incêndio. O Presidente tem 14 dias para responder ao relatório frente ao parlamento.

Este caso acontece a poucas semanas de Zuma se recandidatar à Presidência da África do Sul.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte

mundo

Geert Wilders no centro de um novo escândalo