Última hora

Última hora

Michele Obama na China: A diplomacia de charme dos EUA

Em leitura:

Michele Obama na China: A diplomacia de charme dos EUA

Tamanho do texto Aa Aa

Diplomacia de charme da parte de Washington com a visita à China da primeira-dama dos Estados Unidos, a poucos dias do Presidente Obama iniciar conversações bilaterais com o homólogo chinês, à margem da Cimeira sobre Segurança Nuclear, agendada para a próxima semana em Haia, na Holanda.

Michele Obama, na companhia da mãe e das filhas, passa uma semana na China para promover a educação e os laços culturais, numa visita que é vista como uma operação de charme da diplomacia norte-americana numa altura em que as relações entre as duas superpotências são marcadas pela desconfiança mútua.

Recebida pela também elegante primeira-dama chinesa, Peng Liyuan, Michele Obama deixa fora do ping-pong entre Washington e Pequim questões delicadas como a dos direitos humanos, a guerra informática em curso ou ainda os problemas ambientais que o desenvolvimento acelerado da China está a provocar.

Esta sexta-feira, as primeiras-damas das duas maiores economias do mundo visitaram uma escola antes de um passeio pela maior atração turística de Pequim, a “Cidade Proibida”, o antigo palácio imperial.

As relações sino-americanas sofreram um novo revés depois de Barack Obama ter recebido, na Casa Branca, o Dalai Lama, líder espiritual tibetano no exílio.