Última hora

Última hora

Rússia: Putin promulga anexação da Crimeia

Em leitura:

Rússia: Putin promulga anexação da Crimeia

Tamanho do texto Aa Aa

Vladimir Putin promulgou os dois diplomas que confirmam a anexação da península da Crimeia e de Sebastopol à Federação Russa, que passa assim a ser constituída por 85 membros.

O acordo de anexação, assinado na terça-feira pelo Presidente da Rússia e pelos líderes da Crimeia e de Sebastopol, foi aprovado quinta-feira pela Duma, com o voto contra de um deputado que agora os seus colegas querem ver expulso do Parlamento.

Já por unanimidade, o Conselho da Federação, o senado russo, aprovou esta sexta-feira o acordo e o diploma em que a Rússia aceita a reintegração da península ucraniana da Crimeia e da cidade portuária de Sebastopol no seu território.

Cerca de duas horas e meia depois, Putin promulgou os diplomas e considerou que a Rússia tem “muito trabalho pela frente para adotar a Crimeia, para a inserir no sistema jurídico da Federação Russa e integrá-la na economia russa e no sistema social”.

Entretanto, na Crimeia, começou a corrida aos passaportes russos.

“Não será pior, vai ser melhor. Pelo menos, o nível de vida é muito melhor na Rússia do que na Ucrânia. Muito melhores salários e pensões, que são o nosso futuro e o futuro dos nossos jovens. Muitos jovens estão a favor da união da Crimeia à Rússia e votámos em unanimidade no referendo”, afirmou uma residente de Sebastopol enquanto outra adiantou que “Estamos na Rússia. Agora, somos cidadãos russos, para que é que precisamos de passaportes ucranianos? Vamos trocá-los com muito prazer. As minhas crianças também vão precisar de um (passaporte russo)”.

Segundo o acordo agora promulgado, “os cidadãos ucranianos e apátridas que residam na Crimeia têm um mês para exprimir o seu desejo de continuarem a ser ucranianos”. Caso contrário, tornam-se automaticamente russos”.