Última hora

Última hora

Turquia abate caça-bombardeiro da Síria. Damasco denuncia uma "agressão flagrante"

Em leitura:

Turquia abate caça-bombardeiro da Síria. Damasco denuncia uma "agressão flagrante"

Tamanho do texto Aa Aa

Este domingo, a Turquia abateu um avião de combate da Síria que bombardeava forças rebeldes junto a um posto estratégico da fronteira entre os dois países.

A raia entre o Sul da Turquia e o noroeste da Síria é desde sexta-feira palco de combates, entre o exército fiel a Bashar al-Assad e os rebeldes, pelo controlo do posto fronteiriço de Kassab.

O caça-bombardeiro sírio foi abatido pela defesa antiaérea turca, “uma agressão flagrante”, denuncia o regime de Damasco, que considera o incidente como mais uma prova da “implicação de Erdogan (primeiro-ministro da Turquia) no apoio aos grupos terroristas (os rebeldes – n.r.) no interior do território sírio”.

Em tempos, um aliado de Bashar al-Assad, Recep Tayyip Erdogan tornou-se num feroz crítico do regime no poder na Síria. Damasco acusa mesmo a Turquia de ter dado cobertura de artilharia à ofensiva rebelde em Kassab.

Num comício nos arredores de Istambul, a uma semana das eleições locais, o primeiro -ministro turco avisou que se a Síria continuar com as “violações” do espaço aéreo, a “resposta, a bofetada que vão levar na cara vai ser muito forte”.

O chefe do executivo elogiou ainda o trabalho dos militares que abateram o caça sírio. O piloto do avião conseguiu ejetar-se.

Envolvido num escândalo de corrupção, com escutas que afirma serem falsas, Erdogan e o partido AKP têm no próximo domingo um importante teste à sua popularidade com o escrutínio para o poder local.