Última hora

Em leitura:

Eleições na FIFA: Jerome Champagne quer um futebol mais transparente


Desporto

Eleições na FIFA: Jerome Champagne quer um futebol mais transparente

O único candidato, até ao momento, ao cargo de presidente da FIFA, Jerome Champagne, quer tornar o futebol mais democrático, transparente e ajudar o trabalho dos árbitros.
As eleições para a presidência da FIFA decorrem em junho de 2015, mas o francês de 55 anos já está em campanha para recolher apoios. Esta semana esteve em Budapeste na Hungria e respondeu às questões colocadas pela euronews:

Kristóf Péter, euronews:
“Qual o futuro do futebol?”

Jerome Champagne, candidato presidente FIFA:
“As decisões que forem tomadas em 2015 vão determinar que tipo de futebol vamos ter em 2030. Vamos decidir se queremos que seja como o basquetebol concentrado em uma ou duas competições com 10-15 equipas ou queremos que sejam universal.”

Kristóf Péter, euronews:
“Que papel têm os adeptos nas eleições da FIFA?”

Jerome Champagne, candidato presidente FIFA: “Os candidatos podem apresentar propostas aos presidentes das federações que vão votar. Mas eu propus em Londres, que deviamos ter debates na televisão. É verdade que os adeptos não votam, porque os votos pertencem aos presidentes das federações, mas defendo que o futebol é um desporto das pessoas.”

Kristóf Péter, euronews:
“Como pode a FIFA ajudar o trabalho dos árbitros?”

Jerome Champagne, candidato presidente FIFA:
“Tal como no rugby e noutros desportos como o Hóquei no gelo por exemplo, os árbitros têm a ajuda do video, têm a ajuda de outros árbitros numa sala com 24 câmaras, para perceber se as decisões foram corretas ou não. Esse sistema vai ajudar. São precisas reformas. Mas o objetivo ajudar os árbitros quando têm de tomar decisões difíceis.

Kristóf Péter, euronews:
“A falta de transparência é uma das principais acusações feitas à FIFA…”

Jerome Champagne, candidato presidente FIFA:
“Não podemos avançar para qualquer um Mundial, que é o maior evento desportivo do mundo, com dúvidas e suspeitas. A minha posição é clara: tem de haver transparência em todos estes processos.”

O correspondente da euronews, Kristóf Péter, lembra ainda que outra das reformas defendidas por Jerome Champagne é a introdução de de expulsões temporárias nos jogos, que deve ser assinalada pelos árbitros com um cartão laranja.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

Desporto

Judo: Geórgia com motivos para festejar em Tbilisi