Última hora

Última hora

A Máquina: um filme sobre a ameaça tecnológica

Em leitura:

A Máquina: um filme sobre a ameaça tecnológica

Tamanho do texto Aa Aa

“The Machine” é o mais recente filme do realizador Caradog James. A história passa-se num futuro próximo. Com o mundo mergulhado numa nova guerra fria, o ministro britânico da Defesa está empenhado em desenvolver um soldado robótico. Este soldado, designado “A Máquina”, tem aparência humana, mas uma rapidez, uma força e uma crueldade que ultrapassam a de qualquer ser humano.

A hitória evoca o clássico romance de horror “Frankenstein”, de Mary Shelley, uma inspiração que o realizador reconhece. Mas aquilo que diz interessá-lo mais, é a influência da tecnologia na vida humana:

“Quando comecei a investigar este assunto, tive um encontro com alguém que trabalha no Ministério da Defesa e ele está a trabalhar em projetos de máquinas capazes de pensar e sentir. Este é um objetivo para o governo, entendido como uma arma. Começaram por mapear o cérebro de um molusco, depoiso de um rato, e agora estão a trabalhar e cérebors de chimpamzés, não estamos muito longe de mapear o cérebro humano, é questão de mais uns 10 ou 20 anos.”

A atriz norte-americana Caity Lotz interpreta o papel do soldado-robot, assim como o da cientista que serve de base à máquina.

No filme, o cientista Vincent McCarthy, interpretado por Toby Stephens, está a desenvolver implantes cerebrais para ajudar vítimas de guerra e aumentar a sua eficiência como soldados semi-mecanizados. Ele espera que esta tecnologia possa ajudar a sua filha. Mas a máquina transforma-se numa ameaça e, quando tenta mudar a programação, esta entra num ciclo de violência destruidora.

Nesta interpretação, Toby Stephens tentou tirar partido da sua experiência pessoal de pai:
“Há aqui ecos de Frankenstein, mas na verdade nunca achei o personagem de Frankenstein muito apelativo. Nunca tive grande empatia por ele, espero que as pessoas venham a sentir mais empatia pelo personagem deste filme, por causa da sua luta para conseguir isto. O facto de ter crianças, ajudou-me a explorar o desejo de ter uma criança.”

“The Machine” estreou na Ingalterra, vai brevemente estrear noutros países.