Última hora

Última hora

Confusão criada com a adoção do rublo pela Crimeia

Em leitura:

Confusão criada com a adoção do rublo pela Crimeia

Tamanho do texto Aa Aa

A situação na Crimeia continua complexa a vários níveis, o económico também. A região criou o Banco da Crimeia e adotou a moeda russa, o rublo, no início da semana, mas permanece num período de transição e é a grívnia que continua a prevalecer, já que as transações por multibanco e as compras com cartão continuam a ser feitas na moeda ucraniana:

“Haverá um período de adaptação e o setor empresarial vai sofrer. Há algumas ligações entre as economias da Crimeia e a Ucrânia. Ligações de produção, de consumo e ligações financeiras”, explica o economista Ashot Barsyegyan.

A região ressente-se com esta dualidade que cria obstáculos ao normal funcionamento da economia. Pessoas e empresas debatem-se mesmo nas situações quotidianas:

“Infelizmente, os cartões ainda não funcionam com rublos, mas esperamos que os bancos continuem com esse trabalho e que as pessoas sejam capazes de pagar em rublos, com cartões”, adianta uma habitante local.

Outra das grandes questões que se coloca é a das pensões, mais baixas na Ucrânia do que na Rússia. Moscovo passa a transferir as reformas em rublos, ao mesmo valor das ucranianas, sendo que quando os pensionistas as levantam, nos bancos, voltam a receber, pelo menos para já, a moeda da Ucrânia.