Última hora

Última hora

MH370: Buscas por destroços deslocadas para mais perto da Austrália

Em leitura:

MH370: Buscas por destroços deslocadas para mais perto da Austrália

Tamanho do texto Aa Aa

Nas últimas horas, as buscas por destroços do avião da Malaysia Airlines, que desapareceu misteriosamente há praticamente 3 semanas, foram deslocadas cerca de 1100 km para nordeste, para mais perto da costa de Perth, na Austrália, e já a norte do paralelo 40, onde as condições atmosféricas e do mar são bastante melhores do que na região onde se concentravam as buscas até agora.

As autoridades falam numa “nova pista credível,” que assenta em novos cálculos feitos com base nos dados de radar recolhidos entre o Mar da China e o Estreito de Malaca.

Neste momento, os analistas acreditam que o avião, com 239 pessoas a bordo voava mais rápido do que foi inicialmente estimado, consumindo mais combustível e reduzindo assim a distância que pode percorrer antes de, presumivelmente, se ter despenhado no sul do Oceano Índico, numa rota completamente oposta a que devia fazer na ligação entre Kuala Lumpur, na Malásia, e Pequim.

Paralelamente, a Tailândia identificou 300 objetos a flutuar no Oceano Índico que podem pertencer ao Boeing 777, que desapareceu misteriosamente no dia 8 de março.

Os objetos foram identificados cerca de 2700 km ao largo de Perth, na Austrália.

Apesar dos inúmeros avistamentos providenciados em imagens de satélites, ainda não foi recuperado nenhum destroço do voo MH370 da Malaysia Airlines.