Última hora

Última hora

Microsoft à conquista da Apple

Em leitura:

Microsoft à conquista da Apple

Tamanho do texto Aa Aa

A Microsoft lançou uma versão do Office para iPad, funciona apenas com o sistema operativo iOS 7. A aplicação pode ser descarregada, gratuitamente, permitindo a qualquer utilizador abrir documentos do Office. O único contra é que, para criar novos documentos ou trabalhar os existentes, o utilizador terá de ter uma assinatura do Office 365. A versão anual para estudantes custa 100 euros.

Como nas versões para computador e tablet, com Windows 8, os documentos ficam guardados no OneDrive, o sistema de armazenamento, online, da Microsoft.

Uma aposta necessária já que a venda de PCs, no ano passado, caiu enquanto a venda de tablets subiu, exponencialmente.

“Estão a livrar-se do velho. Daquilo que foi o maior legado para a empresa e dizem: estamos de volta ao que a empresa de melhor soube fazer durante muito tempo, o Office 365. Isso pode querer dizer que vão favorecer um dos filhos da empresa, em relação ao outro quando, durante mais de 20 anos, tentaram mantê-los juntos”, adianta J.P. Eggers, da Stern School of Business.

A empresa lançou ainda o Microsoft Office Mobile. Uma aplicação para iPhone e smartphones, equipados com Android, que permite abrir e editar ficheiros, mas não criar novos documentos.

É a resposta da Microsoft numa altura em que existem já no mercado várias aplicações capazes de criar e editar documentos compatíveis com o Office.