Última hora

Última hora

Crimeia: Barack Obama fala de mais sanções contra a Rússia

Em leitura:

Crimeia: Barack Obama fala de mais sanções contra a Rússia

Tamanho do texto Aa Aa

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse que a Rússia tem de retirar as tropas estacionados junto à fronteira com a Ucrânia e negociar com a comunidade internacional.

Na terça-feira o presidente do conselho de segurança ucraniano, Andrii Parubii, afirmou que a Rússia mantém 100 mil soldados ao longo da fronteira com a Ucrânia, muito acima dos 20 mil estimados pelo Pentágono.

“Já atingimos duramente a economia russa, devido às ações de Putin. Se persistirem, haverá mais consequências dolorosas para a Rússia que levarão ao seu isolamento, diplomático, económico e militar do resto do mundo. Algumas medidas já estão na mesa”, disse Marie Harf, porta-voz do Departamento de Estado americano.

Entretanto Vladimir Putin saudou as Forças Armadas russas pela atuação na Crimeia, afirmando que mostraram as novas capacidades do exército russo.

“Os recentes acontecimentos na Crimeia foram um verdadeiro exame e demonstraram a qualidade das novas capacidades dos nossos militares, bem como a sua elevada moral”, sublinhou Vladimir Putin.

Com esta declaração Moscovo confirma, pela primeira vez, o envolvimento direto do exército russo na tomada do controlo da península ucraniana.

Esta sexta-feira o ministro russo da Defesa afirmou que os vasos de guerra, aviões de combate e outro material militar apreendidos à Ucrânia serão devolvidos, o que evitará uma potencial e cara batalha legal com Kiev nos tribunais internacionais de arbitragem.