Última hora

Última hora

França: Orçamento derrapa

Em leitura:

França: Orçamento derrapa

Tamanho do texto Aa Aa

No rescaldo das municipais francesas, o presidente François Hollande vê acentuar-se a pressão para resolver os problemas do país. E os últimos dados mostram uma derrapagem das contas públicas.

Para respeitar as metas orçamentais acordadas com Bruxelas, ou seja, um défice de 3% do PIB até 2015, Paris terá de cortar 25 mil milhões de euros nas despesas nos próximos dois anos, mas o crescimento económico não é favorável. A segunda economia da zona euro cresceu apenas 0,3% em 2013.

O défice superou as previsões. Atingiu os 4,3% do PIB. A dívida subiu para 93,5% do PIB e o desemprego atinge valores recorde.

Christian Schulz, do Berenberg Bank, considera que “não há nenhuma grande reforma do mercado do trabalho à vista. Provavelmente Hollande não está a fazer o suficiente para libertar a França dos grilhões que a prendem”. Mas garante também que não esperam que “França entre em recessão ou em crise financeira”.

Em fevereiro, a França viu o desemprego subir para um total de 3,3 milhões de pessoas sem trabalho.

François Hollande quer fomentar as contratações, através de cortes fiscais de 50 mil milhões de euros nos próximos três anos. Uma soma que pesa num orçamento já em derrapagem e que provoca fissuras na coligação governamental.