Última hora

Última hora

Ligeira baixa de tensão na crise ucraniana

Em leitura:

Ligeira baixa de tensão na crise ucraniana

Tamanho do texto Aa Aa

O conflito diminuiu um pouco depois do presidente russo , Vladimir Putin, ter ordenado a retirada parcial das tropas russas da fronteira ucraniana a pedido de Angela Merkel.

A Polónia e França participaram na Alemanha numa conferência internacional a fim de coordenar o apoio ao governo ucranano.

Os ministros dos negócios estrangeiros reuniram-se na cidade alemã de Weimar onde discutiram reformas e assistência técnica e exortaram Moscovo iniciar negociações diretas com Kiev para encontrarem uma solução para o conflito.

O ministro alemão dos Negócios Estrangeiros, Frank -Walter Steinmeier , disse ser inaceitável provocar conflitos como este na Europa no século 21.

“ Cem anos depois do início da 1 ª Guerra Mundial, 70 anos após o fim da Segunda e 25 anos após a Guerra Fria, não pode haver qualquer lugar neste século para correções de fronteira que podem evoluir para novos conflitos”.

Os Estados Unidos, no entanto mostram-se cautelosos e pedem que as informações sobre a retirada das tropas russas sejam verificadas.

A presença destes soldados – 20.000 de acordo com Washington – tem levantado temores de uma invasão da parte oriental da Ucrânia , e de língua russa , e uma repetição do cenário que levou à perda da Criméia, no sul do país. O Primeiro-ministro russo , Dmitry Medvedev fez ontem uma visita à região.