Última hora

Última hora

FIFA suspende transferências do Barcelona por uma época

Em leitura:

FIFA suspende transferências do Barcelona por uma época

Tamanho do texto Aa Aa

O Barcelona está suspenso pela FIFA de comprar ou vender jogadores nas duas próximas janelas de mercado: entre 1 de julho e 31 de agosto deste ano e durante o mês de janeiro do próximo ano. Para além de só se poderem reforçar ou transferir jogadores com vista à temporada de 2015/16, os catalães foram ainda condenados pelo organismo que tutela o futebol mundial a uma multa de 450 mil francos suíços (cerca de 370 mil euros).

Na base do castigo está a condenação do Barcelona por ter infringido as regras estabelecidas para a transferência de jogadores, nomeadamente o artigo 19 dos Regulamentos sobre o Estatuto e Transferências de Jogadores, que se reporta às transferências internacionais de futebolistas menores de idade. O caso estava sob investigação pela FIFA TMS (FIFA Transfer Matching System) há cerca de um ano e incidia sobre vários menores, com idades entre os 16 e os 18 anos, contratados pelo Barça entre 2009 e 2013.

“No pressente caso, constatou-se que o FC Barcelona infringiu o artigo 19 do regulamento com 10 futebolistas menores de idade e cometeu outras irregularidades em relação a outros jogadores, entre elas algumas relacionadas com o anexo do regulamento”, lê-se na nota divulgada pela FIFA.

Exceções para contratar menores
Nos regulamentos internacionais de transferências existem apenas três exceções à lei que permitem contratar futebolistas menores: Se o jogador em causa mudar o domicílio familiar para a cidade onde está sediado o clube que o contrata, mas por razões extra futebol; Se a contratação for feita dentro da União Europeia e o futebolista for maior de 16 anos; ou se o jogador reside a menos de 50 quilómetros da fronteira de outra federação e o clube que o contrata está a menos dessa mesma distância.

De acordo com o jornal espanhol As, o jovem que esteve na base desta investigação terá sido o sul-coreano Lee Seung Woo, que tem atualmente 16 anos, mas que foi descoberto pelo Barcelona na Copa Danone, realizada em 2011 na África do Sul, e que é visto como a maior promessa atual da “cantera” catalã e já apontado na coreia do sul como o novo Messi.

A sanção da FIFA estende-se também à Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF), por ter registado de forma irregular as inscrições dos jovens futebolistas implicados no caso. A RFEF foi multada em 500 mil francos suíços (cerca de 400 mil euros) e está ainda obrigada a modificar no espaço de um ano os regulamentos internos e o sistema de transferências de jogadores menores de idade. O clube espanhol e a federação foram ainda repreendidos, em conformidade com o artigo 14 do Código Disciplinar da FIFA.

O Barcelona, que já anunciou ir recorrer da sentença da FIFA, é conhecido por apostar em jovens jogadores, tendo nas suas fileiras, por exemplo, o defesa ex-Sporting Edgar Ié, de 19 anos, e sendo o caso de Lionel Messi o de maior sucesso. O argentino foi contratado pelos catalães em 2000, quando com 11 anos de idade, tendo chegado a melhor jogador do Mundo para a FIFA em 2009 e revalidado o troféu nos três anos seguintes, na maior parte das vezes deixando Cristiano Ronaldo na segunda posição – o português, curiosamente, revalidou este ano o título que já havia ganho também em 2008.

Esta condenação pela FIFA segue-se a uma outra também aplicada ao Barcelona, mas pela Autoridade Tributária espanhola, por causa de irregularidades fiscais na transferência no verão passado do brasileiro Neymar, que alinhava nos brasileiros do Santos. Por causa de uma alegada fraude acima dos nove milhões de euros, o Barcelona acabou por fazer em fevereiro passado um pagamento adicional de 13,5 milhões de euros à Autoridade Tributária.

Agora o Barcelona só pode voltar ao mercado em julho de 2015. A alegada contratação, por exemplo, do guarda-redes alemão Marc-Andre ter Stegen, do Borussia de Moenchengkladbach, que já estaria acertada com o jogador, vai ter de ficar em águas de bacalhau. Confrontado com a suspensão do Barcelona, Stegen jogou à defesa e, sem referir o nome do Barcelona, garantiu apenas que vai mesmo mudar de clube no Verão.